XI Conferência - VIA ZOOM

Conflitos atuais da humanidade: novos desafios à mediação

24 a 27 de outubro de 2022
Hora de Lisboa - UTC +00:00
15:00 / 16:30 Sessão principal
17:00 / 19:00 Sessões paralelas

CHAMADA PARA COMUNICAÇÕES

Esta Conferência realiza-se num contexto especial, não só devido aos efeitos da Pandemia COVID-19, mas também por causa dos desafios que se colocam à humanidade. Nas próximas décadas, as sociedades confrontar-se-ão com adversidades diversas fundadas nas atuais transformações sociais, como os fluxos migratórios; os conflitos armados entre estados e intra-estados; o enfraquecimento da democracia representativa; as novas formas de mobilização e de reivindicação cívica, incluindo o uso das redes sociais; a radicalização política e religiosa; a crise climática; a crise sanitária; o crescimento das desigualdades de género e raciais, a viragem digital, etc.

É neste contexto que a XIª Conferência do Forum Mundial de Mediação, levada a cabo via Zoom, propõe discutir em três sessões principais o potencial da mediação para uma resposta construtiva e adaptada a estas adversidades e profundas mudanças.

Se é académico ou investigador nesta àrea, ou mediador profissional, convidamo-lo a apresentar uma comunicação, para ser discutida numa das sessões paralelas da XIª Conferência do FMM.

O seu resumo será bem-vindo, de modo a partilhar as suas reflexões, pesquisa ou prática relacionadas com a mediação e, se possível, refletindo sobre os tópicos desta Conferência.

Um Certificado de Participação será entregue pelo FMM.

Junte-se a nós, via Zoom, entre 24 e 27 de outubro.

Idiomas de trabalho: Espanhol, Francês e Inglês

Tradução simultânea para: Português, Espanhol, Francês e Inglês (apenas nas sessões principais)

Tempo restante

Hora de Lisboa (UTC +00:00)

Dias
Horas
Minutos
Segundos

Data limite de entrega dos resumos - 19 de junho de 2022

Três tópicos, três sessões principais...

É a mediação adaptável às transformações sociais?

Seja à escala global ou nacional, as sociedades são moldadas por profundas mudanças que geram antagonismos: a crise climática; a crise sanitária; os conflitos armados entre estados e intraestados; as desigualdades sociais, de género e raciais; os fluxos migratórios; o enfraquecimento da democracia representativa; as novas formas de mobilização e reivindicações cívicas (incluindo o uso das redes sociais); a radicalização política e religiosa, etc.

Emergindo num contexto social alterado, a mediação ainda é uma abordagem adequada para lidar com essas transformações e conflitos?

Deveria a mediação ser reconfigurada ou mesmo subsumida por novos mecanismos de regulação e resolução de conflitos?

Devemos revisitar o processo, os propósitos da mediação ou a formação de mediadores?

Afinal, a mediação é transformada por essa mudança social ou a mediação ainda pode ser operacional nesse contexto de transformações sociais e de novos conflitos?

E a respeito da mediação e da biodiversidade?

O aumento da biodiversidade pode ser o maior desafio que as relações humanas enfrentam na Era do Antropoceno.

Recursos de água doce e saneamento, oceanos cada vez mais ácidos, crescente vulnerabilidade das espécies de plâncton de conchas carbonatadas, aquecimento global, doenças em polinizadores causadas pelo uso de pesticidas, expansão de terras agrícolas, disseminação global de agentes patogénicos desconhecidos, crescimento populacional mundial, megacidades, transporte e energia, são preocupações atuais de Académicos, Organizações Internacionais, Governos Nacionais, ONG’s e Cidadãos. Discutir estes fatos sociais tem sido crucial para aumentar nossas hipóteses de sobrevivência.

No entanto, apesar das cimeiras do Rio, Tóquio e Paris e das suas Declarações ou Tratados nas últimas décadas, houve um pára-arranca, na abordagem da biodiversidade e na gestão dos recursos naturais, ampliando os conflitos entre Estados, Comunidades, Corporações e Cidadãos.

Terá a mediação um papel para auxiliar todos estes atores a encontrar novas soluções e compromissos para uma mudança ambiental? Como pode a mediação promover a confiança entre eles? A mediação será uma alternativa à imposição de leis ambientais, abrindo a discussão, acolhendo diferentes pontos de vista e encontrando novas soluções? Pode a mediação resolver conflitos ambientais resultantes de atividades individuais?

Qual o lugar que a mediação ocupará na viragem digital?

A “viragem digital” é um processo pelo qual a vida em sociedade integra plenamente as tecnologias digitais em todas as suas atividades. Provavelmente aumentou durante a pandemia, afetando as práticas de comunicação, negociação e resolução de conflitos, entre muitas outras.

Diante disso, é importante refletir sobre a relação específica entre a mediação e o ambiente tecnológico de sua implementação. Como uma relação complexa, que pode ser concebida de diferentes formas, propomos algumas questões que podem auxiliar na sua formulação, tanto teórica quanto prática.

A mediação é projetada de forma diferente dependendo do ambiente tecnológico em que ocorre? Quais são os efeitos das “novas tecnologias” nas práticas de mediação? Existem elementos de rutura, ou continuidade, entre a mediação “tradicional” e a mediação baseada em ferramentas digitais? A inserção da mediação nesse novo ambiente leva a uma transformação de alguns de seus princípios fundadores? Esta lista de perguntas não é exaustiva, mas útil para estimular a reflexão sobre a relação entre mediação e viragem digital, tanto em questões conceptuais quanto empíricas.

Programa

... um livro eletrónico...

As comunicações apresentadas poderão ser publicadas na revista digital Lex Electronica, do Centro de Pesquisa de Direito Público, da Universidade de Montreal.

Os textos, numa das línguas oficiais – Espanhol, Francês e Inglês -, devem ser enviados para revisão por pares, até 31 de janeiro de 2023, para: publishing@wmf-fmm.org

... e uma Sessão de Formação

Prática da mediação em linha: desafios, limitações, tensões e soluções

No dia 27 de outubro é oferecido um curso de formação de três horas sobre o tema da mediação em linha, quais as dificuldades que se colocam, quais os meios técnicos a ter em conta e as competências necessárias para desenvolver a mediação num ambiente virtual.

Em particular, serão discutidas as vantagens, limitações e riscos da mediação em linha nos níveis relacional, emocional, ético, jurídico e económico.

A formação permitirá aos participantes adquirir conhecimentos e competências, mas também familiarizar-se com as questões centrais e os debates em torno desta, cada vez mais frequente, modalidade.

Programa da Sessão de Formação

Comités Organizador, Coordenador e Científico

Organização:
  • Rui Pinto de Almeida, CLEPUL, Universidade de Lisboa, Portugal;
  • Riccardo Cappi, Universidade do Estado da Baía, Brasil;
  • Mylène Jaccoud, Universidade de Montreal, Canadá;
Coordenação:
  • Marie-Claude Barbeau-Le Duc, Universidade de Montreal, Canadá;
  • Philippe Boucher, Universidade de Montreal, Canadá;
  • Luciana Marinho, Universidade do Estado da Baía, Brasil;

Orientações para o envio do resumo

Por favor, queira seguir as orientações e enviar o seu resumo para abstracts.wmf21@wmf-fmm.org até à data de 19 de junho de 2022.

Para facilitar o processo de avaliação do resumo e de posterior inscrição, tenha em conta as informações, condições e prazos mencionados em seguida.

Estrutura do resumo

  • A proposta de comunicação deve representar um trabalho original e não deve exceder 350 palavras.

  • A proposta pode estar relacionada com um dos três temas principais (equidade, biodiversidade e viragem digital) ou a um outro tema.

  • O resumo deve ser escrito em inglês, espanhol ou francês, um dos três idiomas oficiais do FMM.

  • A proposta deve ser acompanhada de uma breve biografia.

  • Em caso da proposta estar de acordo com as orientações será solicitada ao autor uma reformulação para melhoria.

  • Qualquer proposta recebida fora do prazo será rejeitada.

  • Devem ser incluídas até 6 palavras-chave.

  • Por favor, não inclua legendas, listas ou notas de rodapé no resumo.

  • Os títulos dos resumos devem ser curtos e descritivos.

  • As siglas devem ser escritas na primeira vez, mencionadas no texto, seguidas da abreviatura entre parênteses.

  • Não deve haver citações ou referências na proposta.

  • Caso seja necessário citar referências, indique as fontes entre parênteses.

Formatação
  • Título: Times New Roman, 12 pontos, maiúsculas, centrado.
  • Texto: Times New Roman, 11 pontos.
  • Espaçamento: 1, uma coluna de texto.
Associação
    • indicação de nome, apelido e associação profissional ou académica, e país de origem (uma indicação completa por autor).

Envio do resumo

Uma vez terminada a proposta de acordo com as orientações acima, 

  • Envie-a para abstracts.wmf21@wmf-fmm.org.
  • Receberá, posteriormente, um recibo automático da entrega do seu resumo.
  • O Presidente do Conselho Científico dará uma resposta sobre a aceitação da sua proposta, até ao dia 31 de julho de 2022

Outras datas importantes

Notificação da aceitação do resumo – 31 de julho de 2022
Limite de pagamento – 17 de outubro de 2022
Limite para entrega dos artigos para publicação e revisão por pares – 31 de janeiro de 2023

Inscrição

Até 03 de agosto de 2022

Normal – 41,00€

Estudante – 29,00€

Sessão de Formação – 35,00€

Conferência + Sessão de Formação – 60,00€

Preços com impostos canadianos incluídos (GST+HST – 14,975%)

A partir de 4 de agosto de 2022

Normal – 58,00€

Estudante – 47,00€

Sessão de Formação – 52,00€

Conferência + Sessão de Formação – 90,00€

Preços com impostos canadianos incluídos (GST+HST – 14,975%)

Aplicam-se os mesmos valores a oradores e assistência 

Inscrição
Organização/Instituição
Inscrição
Organização/Instituição

Qualquer questão sobre Resumos, Inscrição e Pagamentos, por favor contacte a Coordenadora da Conferência, Sra. Marie-Claude Barbeau-Le Duc, através do seguinte endereço: coord.wmf@wmf-fmm.org

Sponsorship